quinta-feira, fevereiro 02, 2006

Preciso de uma bússula...

Tenho andado perdida. Não encontro o caminho de regresso.
Um quer deixar a família para ficar comigo.
O outro quer deixar o emprego para ficar comigo.
Eu não consigo largar Paris porque não sei com quem quero ficar nem se quero ficar.

Regresso hoje.
Paris é lindo.
Lisboa também....

domingo, janeiro 22, 2006

Adivinhem onde estou...



P.S.- Meninas, os franceses são os homens mais cavalheiros e educados do Mundo!

quarta-feira, janeiro 18, 2006

Nem me apetece....

domingo, janeiro 15, 2006

Saudades


Ontem cruzei-me contigo na empresa. Já era muito tarde. É nosso hábito ir lá despachar coisas ao sábado. Não é nosso hábito ir tão tarde. Tivemos os dois a mesma ideia. No meio do trabalho perguntaste. “ Queres ir à copa beber um café?”. Já tinha bebido uma centena deles, mais um não faria diferença. Falámos de trabalho, as únicas conversas que podemos ter ali. A câmara de vigilância amedrontou-nos; a confusão que iria ser se nos vissem ali àquela hora apressou-nos o café. Despediste-te de mim com dois beijos. Dois beijos mais perto da boca do que na face. Dois beijos no canto dos lábios, tenho a certeza. Na recepção o segurança dormitava mas se lhe perguntassem ele era capaz de jurar a pés juntos que nos despedimos com dois beijos “ normais”.

.....


Hoje percebi que o nosso vinho não sabe ao mesmo quando o bebo sozinha, a nossa música não tem os mesmos sons quando não a estás a cantarolar para mim e o por do sol é apenas um fenómeno natural quando não estás presente para me dar a mão.

Ainda bem que nos pagam muito bem para termos feito a opção que fizemos. Mas já pensaste no que custa um beijo, um sorriso? Sabes quanto custa uma noite de amor e de loucuras? Sabes quanto custam as nossas gargalhadas e os nossos olhares cúmplices? Se souberes quanto custa, diz. Eu compro!

sábado, janeiro 14, 2006

Balanço das festas


Balanço (sóbrio) da comemoração do 30ª aniversário da Boneca Insuflável:

- Sexo: muito e bom
- Álcool: muito e do melhor
- Recebi um enorme ramo de flores
- Fizeram-me um pedido de namoro (à antiga): não aceitei
- Fiz um pedido de namoro: não aceitaram

Foi tudo vivido à velocidade da luz. Estou confusa.

Beijos

P.S.- A todos os que deixaram os parabéns no comentário anterior, que mandaram mails e que telefonaram: Obrigada! Foi um dia maravilhoso!

quinta-feira, janeiro 12, 2006

30 anos


Estão oficialmente abertas as comemorações do 30º aniversário da Boneca Insuflável.

Volto… quando conseguir recuperar de tudo o que se vai passar neste dia.

Beijos

quarta-feira, janeiro 11, 2006

The end

O fim-de-semana foi muito pequeno para o que pretendíamos fazer. E o pior foi o que não pretendíamos mas que fizemos. “Um trabalho fantástico!”, disse o big big boss No meio ainda tive tempo para ouvir a tua versão da história. Não aceitei mas que se lixe… Queria-te. Tive-te. Foi maravilhoso!

Tivemos o fim-de-semana que merecíamos. Mas acabou. Não foi a história que nos separou. Houve muitas pressões a nível profissional para que as coisas terminassem. Ameaçaram-me tirar-te do meu grupo de trabalho. Formei-te, ensinei-te, preparei-te para estares ao meu lado. Não te quero perder…profissionalmente. Sei que entendes e tomarias a mesma opção. Afinal foste treinado por mim. Juntos vamos vencer.


P.S.1- Respondendo à tua SMS de agora: Sim! Quinta-feira faço anos e a noite será nossa. Podes escolher o local. A despedida ;-)

quinta-feira, janeiro 05, 2006

até sábado


Daqui a precisamente 4 horas o meu colega, ex-namorado está a bater-me à porta para me vir buscar. Vamos 3 dias para o Algarve em trabalho. Foi-me feito um convite irrecusável para um projecto piloto e quando tive que escolher uma pessoa não hesitei: ele é a pessoa certa para estar ao meu lado.

Começo a divertir-me com as ironias da vida.

Beijos e divirtam-se. Eu vou trabalhar ;-)

terça-feira, janeiro 03, 2006

Serena



Cheguei a casa exausta. Exausta de chorar, de pensar, de viver… Acendi as velas todas que tinha em casa e coloquei o nosso CD. A banheira foi enchendo calmamente e eu ia brincando com a espuma. Tinha a certeza que o banho me iria lavar a alma e fazer-me renascer mas foi um engano. Arrastei-me para fora da banheira quando a água ficou fria.

Oiço a porta da casa a bater. Ainda tens a chave de casa. Só podes ser tu, nem os ladrões querem nada comigo. Passos. A porta da casa de banho abre. Fico sem saber o que te dizer e tu abraças-me. Beijas-me o pescoço e tiras-me a toalha que me envolve o corpo. Dizes-me ao ouvido a frase mágica. A frase que é a chave do meu coração. Cedo e deixo envolver-me.

Os beijos deixaram-me com um enorme desejo de te ter, de ser tua e foi mesmo ali que começamos a fazer amor. Roupas e toalhas espalhadas pelo chão. Olhavas-me nos olhos, querias-me pedir perdão mas o teu orgulho estúpido não o permitia.

Não dei por me teres levado para a cama mas foi lá que me entreguei completamente. Roubei-te cada beijo como se fosse o último; tive cada orgasmo como se nunca tivesse tido nenhum. Adormeci nos teus braços e senti-te durante a noite a acordar apenas para me tapar e beijar.


………………………


whenever I'm alone with you
you make me feel like i am home again
whenever i'm alone with you
you make me feel like i am whole again
whenever i'm alone with you

you make me feel like i am young again
whenever i'm alone with you
you make me feel like i am fun again
however far away i will always love you

however long i stay i will always love you
whatever words i say i will always love you
i will always love you
whenever i'm alone with you

you make me feel like i am free again
whenever i'm alone with you
you make me feel like i am clean again
however far away i will always love you

however long i stay i will always love you
whatever words i say i will always love you
i will always love you



A música do meu despertador. A cama está vazia. Voltei a sonhar contigo. É a única forma de voltarmos a estar juntos: em sonhos. Admito que me surpreendeste pela forma eficaz com que me conseguiste marcar. Estranhamente até estou serena.


P.S.- Obrigada a todos pelas palavras de apoio. Muito, muito obrigada!

segunda-feira, janeiro 02, 2006

Naquele dia...

I

Naquele dia depois de uma noite de verdadeiro trabalho saímos da empresa já passava das 6h da manhã.

Para a minha casa ou a tua?”, perguntaste tu quando te coloquei a chave do carro na mão.
“- Para a minha. Temos que dar comer ao gato.”

As noites contigo são sempre maravilhosas. Mesmo exaustos os nossos corpos atingiram enormes orgasmos e acabamos por adormecer muito enroscadinhos.

Acordaste antes do que eu e mais uma vez levaste-me o pequeno-almoço à cama. Saciei a minha fome mas não de torradas. Apetecias-me!

Antes das 13h foste tomar banho. Vejo a vestir-te, pergunto-te onde vais e tu respondes que já tinhas marcado com o gerente de conta do banco para resolver aquele assunto. Ofereço-me para ir contigo mas tu sugeres que eu descanse mais um pouco.

“-Sabe sempre a pouco o tempo que passo contigo. Assim que me despachar vou a correr para a empresa para estar junto de ti.”, dizes-me tu no meio de beijos que ainda me deixaram mais derretida.

Dormitei mais meia-hora, tomei banho e voei para a empresa. Íamos ter reunião às 15h e eu esperava que conseguisses chegar um pouco antes para te poder roubar um beijo no nosso sítio secreto.

Chegaste em cima da hora e apenas tiveste tempo para confessar que já estava tudo resolvido mas que estavas cheio de fome pois não tinhas tido tempo para almoçar.

“- Compenso-te com o melhor jantar da tua vida”, respondo-te eu com um sorriso.

II

Sexta-feira, 30 de Dezembro, peço aos meus colaboradores as facturas das refeições do mês para que eu as some e mande pagar. Aproveitei o serão de hoje, em que foste visitar os teus pais, para tratar desse assunto. As tuas facturas estavam num envelope com o teu nome. Abro o envelope e começo a introduzir os valores num ficheiro próprio. Até que uma factura me chama a atenção. É a factura do almoço daquele dia. No teu restaurante preferido: 1 bacalhau com natas, 1 espetada mista, 1 Monte Velho e 2 cafés. 23 €. A factura daquele dia. O dia em que tu saíste da minha casa para ir ao banco. O dia em que tu me disseste que não tinhas almoçado. Factura emitida naquele dia, vinte minutos antes da nossa reunião começar.

III

a) Estavas na minha casa, na minha cama, beijaste-me na boca e mentiste-me nos olhos;

b) Até podias ter uma excelente justificação: almoçaste com a mãezinha, pagaste o almoço ao tipo do banco, reencontraste um velho amigo mas TU nessa tarde disseste-me que não tinhas almoçado: mentiste-me;

c) Cometeste um erro muito estúpido. Eu não gosto de homens estúpidos. Não me sinto atraída por homens estúpidos.

d) Isto não vai influenciar em nada a nossa relação profissional. És muito bom, dás muito dinheiro a ganhar à empresa (logo a mim também) e as coisas vão-se manter;

e) Pode ser apenas um pormenor mas a minha fasquia já está muito alta. Não estava mal logo não há razão para me colocar numa situação em que me magoe. Mereço TUDO e não troco esse tudo por nada.




P.S.- Amanhã quero que me entregues os relatórios de Dezembro de 2005 e as chaves da MINHA casa.

sexta-feira, dezembro 30, 2005

Feliz 2006!


Separei-me a 2 de Janeiro de 2005. Não senti nenhuma depressão pós-separação. Vivi muito bem o ano, fui promovida 3 vezes e dei as melhores quecas da minha vida.

Chorei até cansar e ri até chorar. Acabei o ano em beleza com a mudança para a casa dos meus sonhos. Amei, fui amada; desejei, fui desejada.

Sou feliz e 2006 vai ser o melhor ano da minha vida! (Tirando a parte do ir fazer 30 anos)

Feliz 2006 para todos …e façam o favor de serem felizes!

quinta-feira, dezembro 29, 2005

A realização de um sonho




Sébastien Serrano é um artista amador e autor dos desenhos de cima. Tenho a honra de o ter como amigo e foi ele que me ensinou tudo o que sei sobre desenhos eróticos. Quando, há uns meses atrás, ele pediu-me para me desenhar, respondi-lhe que quando chegasse a altura ideal que marcaria a viagem para Paris e dar-lhe-ia 3 dias para fazer isso.

Chegou a altura certa. A viagem está marcada para Janeiro. :-)

terça-feira, dezembro 27, 2005

Hoje não é sexta-feira!

“-Estava com saudades tuas”, dizias tu enquanto fechavas à chave a porta da sala de reuniões.
Dirigiste-te para mim e tiraste a gravata.
“- Aqui, não…” , disse eu com pouca convicção quando te sentaste atrás de mim a fazer uma massagem nos meus ombros. As tuas mãos desapertaram a minha camisa e começaste a brincar com o meu peito. Senti a tua respiração a ficar ofegante, senti o teu sexo a ficar grande e coladinho às minhas costas.
“-Quero-te”, murmuraste-me ao ouvido.
Virei-me para ti, sentei-me na mesa e beijei-te. Ias-me tocando e as minhas pernas enrolaram-se à volta de ti. A saia e as meias ligas facilitaram-te o acesso. Estava quente e muito molhada. Não dei por teres aberto as calças mas rapidamente senti-me a ser penetrada.

Fui às nuvens….

( Ouvi um telemóvel a tocar, alguém a bater à porta, outro telemóvel a tocar, telefone da sala a tocar)

Aguentaste o orgasmo por mim e viemo-nos ao mesmo tempo. Beijei-te (adoro os teus beijos), ajeitei a saia e saí. Tu saíste poucos minutos depois.
Quando te vi, diante de todos, tive que te chamar a atenção:

“- Hoje não é sexta-feira. Onde está a gravata?”

sábado, dezembro 24, 2005

Boas festas

quarta-feira, dezembro 21, 2005

E Se...???


O olhar indiferente do dia transforma-se no sorriso mais meigo e excitado que já vi à noite.

Habituámo-nos à transformação nocturna longe dos olhares dos outros.

Durante o dia mando em ti, à noite entrego-me nas tuas mãos.

-“ Bom dia, Chefe”, dizes tu com o ar mais sacana quando chego à empresa. Acordàmos juntos, tomàmos banhos juntos; eu apenas fiz tempo no parque de estacionamento da empresa para que não chegássemos juntos.

-“ Tens meia hora…”, disse-te eu hoje com ar severo à frente de todos e a seguir mandei-te uma sms com a continuação da ordem “ Tens meia hora para mudar a minha vida!” (foi a música de Calcanhoto que nos acordou hoje).

E se eu me apaixono? E se me magou? E se….? E se….?

...